Calçados Bibi e Isabela Capeto lançam tênis produzido com materiais reaproveitados

Já pensou em reunir três pais corujas que se preocupam com o desenvolvimento natural e sadio dos filhos, e que, além disso, também se importam com questões que englobam a sustentabilidade? Seguindo esta linha, a Calçados Bibi decidiu investir no Projeto Crias, que apresenta ao mercado um produto criado pelos pais dos consumidores da marca, com curadoria prestada por Isabela Capeto, uma das mais prestigiadas estilistas brasileiras. O resultado: um tênis unissex, fácil de calçar e que conta com as “crias”, bichinhos produzidos com materiais reaproveitados da indústria, e que dão um toque todo especial ao calçado.

Explorando o conceito lúdico, a Calçados Bibi esta apostando no Projeto Crias. Para isso convidou duas mães e um pai que são consumidores da marca e que se identificam com o posicionamento da Bibi a participarem deste desafio: criar um calçado utilizando materiais que seriam descartados. Para incrementar ainda mais o projeto, a Bibi decidiu convidar um dos nomes mais reconhecidos e citados quando o assunto é Sustentabilidade, a estilista Isabela Capeto, que foi a responsável pela curadoria e por conceder valiosas dicas aos participantes.

A partir dai, Jorge Galvão, Luiza Hickman e Alessandra Lago conheceram todo o processo da produção da Bibi e colocaram a mão na massa. As crianças adoram incrementar o visual, customizar e colecionar, surgiu então a ideia de desenvolver as “crias”, fabricadas com as sobras do couro e de tecidos variados. São 10 opções de crias para colecionar, um diferente do outro, uma vez que todo o processo é artesanal e manual, com materiais diversos. Há opções para todos os gostos, desde jacaré, elefante, galinha, monstrinho e até mesmo o unicórnio, que vem arrebentando o coração dos pequenos. “O tênis em si é feito em lycra na cor azul marinho, é leve e fácil de calçar. Ao comprar o produto, a criança tem o direito de escolher dois crias, que são presos no calçado através de tirinhas de velcro. Mas, se os pequenos quiserem deixar o tênis cheio de bichinhos, também iremos vende-los separadamente. A novidade estará nas lojas da Bibi a partir do dia 07 de maio, na numeração que vai do 23 ao 35, e pelo preço de R$149,90. Trata-se de uma oportunidade única, pois estamos falando de um produto que estará disponível por tempo determinado”, revela a diretora de marketing e produto, Camila Kohlrausch.

Vale ressaltar também que os calçados são livres de substâncias tóxicas e são fabricados utilizando energia elétrica de fontes sustentáveis, que não polui o meio ambiente. As vitrines das lojas da marca também tem um apelo com a iniciativa e são produzidas com papelão, além de trazerem todos os diferenciais do calçado e a assinatura da estilista. “Fiquei apaixonada pelo projeto. Primeiro com o alto astral dos pais e a criatividade, eles foram incríveis. Focamos em desenvolver um trabalho que fala sobre sustentabilidade, reaproveitamento, e o melhor de tudo, fazer com que a criança se sinta criança. É um projeto livre, onde a garotada pode usar o produto como quiser, a hora que quiser e como bem entender”, finaliza Isabela Capeto.

Sobre a Calçados Bibi

Fundada em 1949, a Calçados Bibi é referência no mercado de calçados infantis. Com fábricas em Parobé (RS) e em Cruz das Almas (BA), produz cerca de 2,6 milhões de pares ao ano. Presente em mais de 70 países nos cinco continentes, no Brasil está em mais de 3.500 mil pontos de venda multimarcas, além do e-commerce e de uma rede de franquias com mais de 100 lojas. A marca de calçados infantis é a pioneira e líder em desenvolver produtos a partir de pesquisas e estudos científicos. Conquistou reconhecimento do setor a partir do trabalho que desenvolve com os calçados fisiológicos e no emprego da tecnologia da palmilha Fisioflex Bibi – que proporciona a sensação de andar descalço no seu público-alvo: as crianças. A empresa é ainda a única calçadista certificada pelo Selo Ouro de Sustentabilidade, que atesta o compromisso com as iniciativas nos processos industriais, bem como o desenvolvimento de ações em sintonia com os pilares estabelecidos pelo programa de Origem Sustentável: Ambiental, Econômico e Social.

Assista ao vídeo sobre o Projeto Crias: